Supervisão do Controle de Endemias em Pedro II orienta população sobre a prevenção da dengue

A Supervisão do Controle de Endemias, vem realizando constantes trabalhos de prevenção e controle dos focos de mosquitos e outros insetos transmissores de doenças endêmicas que acontecem devido a fatores ambientais, histórico-geográficos e biológicos em determinadas regiões, como é o caso da região de Pedro II.

De acordo com o Supervisor de Controle de Endemias de Pedro II-PI, Rubens Galvão, a missão cotidiana dos Agentes Comunitários de Endemias – ACE envolve o contato próximo com a população, bairros e comunidades, o que a torna uma tarefa indispensável à manutenção da Saúde Pública.

Sobre as instituições que trabalham em parceria para combater as endemias, Rubens Galvão elenca as principais envolvidas: “Nós temos que buscar parcerias, mesmo porque o trabalho de prevenção e controle da dengue é feito e vem sendo feito pelos agentes de endemias, principalmente, há mais de 20 anos e ainda não se tem o resultado esperado. Então, tem que se buscar parcerias: temos parceria com os agentes de saúde, que é fundamental essa parceria; parceria com o Ministério Público, na qual a gente notifica o foco ou situação de risco, para que o proprietário tome as providências e se conscientize de que cada um tem que fazer a sua parte; parceria com a Assistência Social; parceria com a Secretaria de Educação; nós temos parceria com a Secretaria de Comunicação; empresa de Coleta de Lixo (Limpeza Pública Municipal); Infraestrutura; as emissoras de rádio, enfim, todos os meios de comunicação possíveis, para que cada um faça sua parte e a população que ainda não está consciente se sensibilize e faça sua parte, porque é responsabilidade de cada um cuidar do seu lixo, manter seu imóvel limpo, manter vedados seus depósitos, se é necessário ter aquele depósito para acumular água, devido à falta de água, que é um problema sério aqui em Pedro II, mas que mantenha vedado. Então, com todas essas parcerias, esperamos ter um resultado positivo.”

No último LIRA (Levantamento de índices) as regiões com maiores riscos foram Santa Fé (1.7%) e Vila Kolping (1.3%), porém os números são bem reduzidos em relação ao primeiro LIRA do ano de 2019, que eram de 3.7% e 7.0% respectivamente.  A maior redução foi na região do Mutirão, onde o risco era de 12.2% no primeiro LIRA do ano passado, no final do ano o índice reduziu para 0.9%. Veja abaixo os dados completos:

(Fonte: Semcom - Pedro II).

 

Mais fotos:







Comentários

Deixe o seu comentário


PEDRO II, PI, BRA - 10/04/2020
°

Fonte: Accuweather atualizado às 02:12:56